A Impressão 3D é Sustentável? 3 Razões Para Acreditar Que o Futuro Chegou

15 de abril de 2020

Você sabia que a impressão 3d foi inventada há mais de 3 décadas? Em 1984, o norte-americano Chuck Hull foi o precursor das impressoras tridimensionais. Este legado está presente até hoje, visto que, as primeiras impressoras são bem parecidas com as atuais, tanto no funcionamento quanto no visual.

Assim como os computadores, que tiveram seus tamanhos reduzidos ao longo dos anos, as atuais impressoras 3d são o resultado de décadas de evolução. No início era necessário uma máquina muito grande para produzir uma pequena área de impressão, esse fato acabava tornando inviável a fabricação de produtos em série. 

Com a diminuição no tamanho das máquinas, o processo de produção se tornou mais rápido e preciso. A redução nos preços das impressoras e insumos também contribuiu para o mercado de produtos 3d ganhar espaço.

Graças aos seus benefícios, a tecnologia se popularizou em diferentes áreas de atuação. Entre as suas principais vantagens estão a capacidade de prototipagem rápida, a redução nos custos de produção e criação de itens exclusivos. 

Diante dos impactos ambientais causados pela ação do homem, a busca por meios de produções sustentáveis se tornou essencial. Neste cenário, a impressão 3d passou a ser considerada um meio de fabricação sustentável.

Para saber mais sobre o mercado de impressão 3d e seus impactos no meio ambiente, continue lendo esse post!

Opções de materiais sustentáveis

A escolha dos materiais para a produção de produtos 3d é um diferencial. Com as impressoras 3D é possível usar materiais mais sustentáveis, recicláveis ​​e ecológicos.

Embora o plástico seja o material mais comum para a impressão 3D, alguns pesquisadores estão desenvolvendo métodos de impressão usando materiais naturais, principalmente materiais à base de água ou celulose-quitina.

Com materiais feitos de produtos naturais, há enormes benefícios ambientais. Esse tipo de matéria-prima é biodegradável ​​e se torna parte do ambiente natural depois de descartados.

Tenta-se ao máximo não perder nada no processo de produção. Com o plástico é possível reutilizar os resíduos, converter em filamentos de impressão e criar novos produtos.

O que é PLA?

O Plástico PLA ou Ácido Poliláctico é um plástico composto à base de vegetais, geralmente, o amido de milho é escolhido como matéria-prima. Totalmente biodegradável, composto por  insumos renováveis tem a vantagem de se  decompor facilmente sem prejudicar a natureza.

Em comparação ao plástico comum, que demora de 500 à 1000 anos para se degradar, o PLA é muito mais vantajoso, visto que, sua decomposição leva no máximo dois anos para acontecer. 

O PLA é um dos materiais mais usados na impressão 3d. Esteticamente é idêntico aos plásticos convencionais, fato que favoreceu ainda mais sua aprovação no mercado.

Além do uso em filamentos para impressão 3d, esse plástico pode ser usado em várias aplicações: sacolas plásticas, embalagens, copos, bandejas, pratos, tampas, canetas, garrafas e outros produtos do cotidiano.

Redução de resíduos

Um dos grandes benefícios da impressão 3D é a sua capacidade de produzir menos resíduos.

Na manufatura tradicional, até 70% dos materiais usados na fabricação de peças podem acabar no lixo. Na fabricação aditiva não se usa matéria-prima em excesso. O produto é produzido camada por camada, utilizando a quantidade exata de materiais, justamente, para evitar qualquer tipo de perda. 

Isso significa que não há sucata, nem desperdício. Usando a quantidade exata de matéria-prima, ocorre um impacto significativo no preço do produto: os gastos de produção caem e influenciam diretamente o valor do produto final.

Uso de energia reduzido

Embora ainda seja incerto como a adoção da impressão 3D em grande escala impactaria o uso de energia, alguns estudos sugerem que ela pode reduzir o consumo de energia durante o ciclo de vida de um produto.

Em um estudo, pesquisadores da Universidade Tecnológica de Michigan analisaram a energia necessária para imprimir objetos em uma impressora 3d em comparação com a fabricação em uma máquina tradicional.

Os pesquisadores descobriram que a impressão dos itens consumia entre 41 e 64% menos energia. Parte dessa redução ocorreu porque a impressão em 3d não exige tantos materiais e tantos processos de produção.

A produção em impressão 3D é relativamente nova, mas tem potencial para ajudar a indústria ser mais sustentável.

Precisamos buscar alternativas que equilibrem o consumo, a produção em massa e os recursos ambientais. Empresas e os consumidores devem fazer um esforço para a sustentabilidade ser uma prioridade nos meios de produção.

Para saber mais sobre impressão 3D e como essa tecnologia é revolucionária, acompanhe o blog da OALOO!

SIGA-NOS

Vamos iniciar seu projeto?

Solicite seu orçamento agora mesmo

5 + 9 =

Somos uma empresa de Impressão 3D em São Paulo formada por profissionais de engenharia, design de produto, marketing, entre outros – Fazemos brindes criativos, troféus personalizados e outras soluções criativas. Precisando de um orçamento de impressão 3D? Entre em contato conosco pelo formulário acima.

Você também vai gostar disso…

Sumário
Impressão 3D é Sustentável? 3 Razões Para Acreditar Que o Futuro Chegou!
Nome do artigo
Impressão 3D é Sustentável? 3 Razões Para Acreditar Que o Futuro Chegou!
Descrição
Impressão 3d e Sustentabilidade Caminham Juntas? Nas últimas décadas, essa tecnologia vem se destacando por ser uma solução acessível e sustentável. Leia!
Autor
OALOO Impressão 3D São Paulo
Top